Religiões – paz e amor?

Religiões – paz e amor?

Por Laudenir Ferreira

paz amor e felicidade

Dias atrás, li em uma reportagem em que o Papa Francisco dizia que o Alcorão era uma religião que prega a paz. A noticia seria boa, se fosse verdadeira, haja vista que é baseado no livro sagrado dos muçulmanos que eles se baseiam para cometerem todas as atrocidades que cometem. Não quero aqui dizer que todo islâmico é terrorista, mas de certo são no mínimo coniventes com aquilo que os terroristas fazem.

Não chegou a ser nenhuma surpresa, ao menos para mim, a execução do piloto jordaniano, mas a forma como ele foi assassinado sim. Foi realmente uma coisa surreal, digna de um prêmio da academia de cinema de hollywood, com todo aquele jogo de cena, diversos homens fortemente armados e prontos para intervir caso o prisioneiro tentasse uma fuga, como se fosse possível fugir das grades, passar pelos soldados armados e por fim ter sua liberdade em seu país. Também é surpreendente a necessidade dos terroristas islâmicos de exibir todas as suas execuções, como quem quer chamar a atenção imputando culpa em outros povos pela sua crueldade e tudo pela honra de seu deus Aláh e do seu profeta Maomé gerando assim um ódio generalizado pelo Islã e seus seguidores. A comunidade internacional, a mídia e outras religiões pregam o fim do terror imposto por tais pessoas, mas por outro lado dá apoio bélico, e treinamento militar aos terroristas.

Isso me lembra de uma outra religião, a cristã, que costumava fazer o mesmo tipo de coisa contra quem ela considerava contra a sua doutrina, coisas do tipo queimar pessoas vivas, torturas, massacres de povos considerados hereges e até, pasmem, sorrir, isso mesmo sorrir era motivo para que alguém fosse torturado e morto, talvez não com o requinte de crueldade aplicado pelo Tribunal do Santo Ofício, mas sim pelas sequelas e danos causados às vítimas e pelo mesmo motivo que o islã o faz, para a honra e glória do seu deus. Nos dias atuais vamos várias denominações religiosas pregando o ódio e incitando seus membros a irem contra quem pense de forma diferente da deles, enquanto as mesmas protegem bandidos e estupradores que se juntam com tal finalidade. Buscam a todo custo dominar a política, enfiando leis absurdas em nossa constituição com o objetivo de tornar o nosso país em um novo oriente médio. Esse a quem me refiro, são os pastores protestantes, sim, protestantes por que protestaram no passado contra o próprio cristianismo que hoje querem estabelecer como único em nosso país, não posso chamar de evangélico, pois esse é todo aquele que segue um evangelho, são os mesmos que estão aqui no RJ, expulsando os pais e mães de santo das comunidades, que invadem templos católicos e vilipendiam sua imagens e os que se vitimizam quando falamos mau deles, isso não lembra o que aconteceu com o Charlie Hebdo? A possibilidade de acontecer aqui no Brasil não está descartada, pelo contrário a bancada evangélica é cada vez maior e se não fizermos nada para impedí-los em seus planos seremos um novo Afeganistão em breve.

Lutemos pela nossa liberdade, lutemos por amor, lutemos por um Brasil verdadeiramente laico.

Referências:

http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Internacional/Interior.aspx?content_id=4139627

http://papa.cancaonova.com/isla-nao-pode-ser-equiparado-ao-terrorismo-diz-papa/

http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2015/02/03/estado-islamico-afirma-ter-queimado-vivo-refem-jordaniano.htm

Pedofilia e religião

Por Laudenir Araujo

Ao longo da triste história das religiões podemos ver diversos casos de pedofilia, sendo mais comuns entre os sacerdotes católicos, mas não exclusivamente deles. A pedofilia em si não é considerada crime, já que a mesmo é classificada pela organização mundial da saúde (OMS) como transtorno de preferência sexual. O que tipifica o crime é o ato sexual libidinoso praticado por adultos com menores de 14 anos, conforme o estatuto da criança e do adolescente (ECA) em seu artigo 214-b. Um dos casos que mais me estarreceram foi o de um pastor suspeito de estuprar crianças com idade entre 4 anos e 9 anos na cidade de Biritiba Mirim em SP.

http://g1.globo.com/sp/mogi-das-cruzes-suzano/noticia/2013/12/pastor-e-preso-por-suspeita-de-estuprar-criancas-em-biritiba-mirim.html

Sempre soube de padres pedófilos, mas pastores eu ainda não havia ouvido falar, então resolvi dar uma checada nos noticiários e me surpreendi com a quantidade de casos. Levando em consideração a “idade” da igreja protestante, bem menos que a católica, os casos são em um número bem próximos. Nos EUA, casos de pedofilia na igreja católica levaram a acusação do Papa Bento XVI, mas pra variar a igreja católica encobriu, e fez algo inimaginável, culpou a revolução sexual pelos casos, se eximindo da culpa pelo crime e protegendo o criminoso.

http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/tema-livre/relatorio-da-igreja-dos-estados-unidos-sobre-pedofilia-coloca-a-culpa-na-revolucao-sexual/

No Brasil, diversos casos de pedofilia praticados por lideres religiosos só crescem e uma boa “justificativa” é o que está escrito na bíblia, no livro de Números 31:17-18. Que diz:

Agora, pois, matai todo o homem entre as crianças, e matai toda a mulher que conheceu algum homem, deitando-se com ele. Porém, todas as meninas que não conheceram algum homem, deitando-se com ele, deixai-as viver para vós.

Existem várias desculpas ditas por estes sujeitos para verem-se livres de acusações contra ele, uma delas é a “eu ouvi uma voz mandando eu fazer!” “É satanás!”… Assim, as pessoas ficam sensibilizadas e acabam não denunciando o crime e também o fato de que dentre os membros das igrejas há diversos criminosos ditos “SALVOS E RECUPERADOS” coisa que nunca acreditarei.

A triste realidade é que mesmo que forem presos, a nossa justiça é muito branda e logo estarão livres para voltar a praticar tão repugnante ato e acima de tudo sob a proteção da instituição apoiadora.

Para terminar deixarei aqui vários links relatando casos de padres e pastores pedófilos e também um Número de telefone para denúncias.

Forte abraço!

http://www.paulopes.com.br/2009/06/casos-de-pastores-evangelicos-pedofilos.html#.VMm9MdLF91Z

http://www.turminha.mpf.mp.br/direitos-das-criancas/18-de-maio/o-que-e-pedofilia

DISK 100 para denunciar a pedofilia.

O “São” Surfista (?)

Por Laudenir Araújo guido-surf-ii Eai Galera?! Tudo bem? Quero dizer que essa semana fiquei surpreso ao saber que a igreja católica transformou um surfista em “santo”! Até entendo, pois que ser seminarista – “Servo de Deus” – é a primeira das 4 etapas para transformar alguém em santo, e é nesta etapa do processo que se encontra o caso de Guido Schäffer, apelidado pelos amigos de “Anjo Guido”. Segundo a ICAR, a Constituição Apostólica Divinusperfectionis Magister (1983), de João Paulo II, estabeleceu de uma vez as normas para a instrução das causas de canonização e para o trabalho da Congregação para as Causas dos Santos. Nela é afirmado: “A Sé Apostólica, (…) propõe homens e mulheres que sobressaem pelo fulgor da caridade e de outras virtudes evangélicas para que sejam venerados e invocados, declarando-os Santos e Santas em ato solene de canonização, depois de ter realizado as oportunas investigações.” As investigações incluem várias outras aptidões atribuídas ao rapaz, tais como, o exame do eventual martírio e o das virtudes, que o servo de Deus deverá ter praticado em grau heroico (fé, esperança e caridade; prudência, temperança, justiça, fortaleza e outras) e o exame dos milagres a ele atribuídos. Concluídos estes trabalhos tudo é enviado a Roma para a Congregação da Causa dos Santos. Em sendo comprovado tais questões ele é declarado servo de Deus, e assim segue para o próximo estágio Acho que o rapaz é até merecedor do título ao qual a igreja quer lhe conferir mas, o que há por trás desse ato da ICAR? Há pouco tempo tivemos a beatificação de Frei Galvão, outro servo brasileiro da igreja católica apostólica romana, tivemos também a eleição de um Papa latino-americano, o Papa Francisco. A explicação é bem simples é a tentativa de recuperar os fiéis perdidos para outras religiões. Sabe-se que o Brasil é o maior país católico do mundo, algo em torno de 65% da população brasileira se declara católica, porém, esse percentual vem caindo, não só aqui, mas em todo o mundo e pelos mais variados motivos, que vão desde o protecionismo aos padres pedófilos e sucessivos escândalos de corrupção dentro da igreja, como o do secretário do Papa que foi preso por roubar um cheque nominal do Pontífice no valor de 100.000 Euros e uma pepita de ouro, (um valor bem alto para quem fez VOTO DE POBREZA), até a migração de fiéis para o protestantismo, Facção mais “ativa” do cristianismo. A igreja de Roma está tentando desesperadamente se manter como ícone do cristianismo, ao menos aqui no Ocidente, já que a secularização está em alta no velho continente e em alguns países superpopulosos da Ásia. Com isso por consequência a igreja perde arrecadação então vemos uma série de ações por ela adotadas, como um discurso mais inclusivo, notas de repúdio a atos cometidos por outras religiões e a divulgações de tais atos, acolhimento daqueles que sempre foram excluídos, ou incluídos apenas por conveniência enfim… A igreja Romana quer voltar a arrecadar, não fiéis, e sim dinheiro. No próximo senso, não me espantarei se houver crescimento do número católicos no Brasil,pois, à medida que a igreja for se apresentando como “boazinha” para a população e preocupada com a “causa” do povo ao redor do mundo, aliado ao fundamentalismo pregado pelas outras religiões farão com que os mais desinformados voltem a seguir suas doutrinas romanas e se atrelarem ao cabresto chamado fé promovido pela ICAR. Ressalto que nada tenho a opor sobre o surfista, apenas duvido dos atos Católicos Apostólicos Romanos. o-seminarista-e-surfista-guido-schaffer-pode-se-tornar-o-segundo-santo-catolico-nascido-no-brasil-1418405868661_956x500 Fontes: http://www.dm.com.br/cidades/2014/12/brasil-busca-santificacao-de-anjo-surfista.html http://www.vatican.va/archive/cod-iuris-canonici/latin/documents/cic_liberIV_lt.html http://veja.abril.com.br/280207/p_064.shtml http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2013/07/brasil-ainda-e-o-maior-pais-catolico-do-mundo-mesmo-com-reducao-de-fieis.html http://oglobo.globo.com/mundo/advogado-diz-que-mordomo-nao-sabia-de-cheque-de-100-mil-euros-5770614

                       Explica, mas… justifica?

Por Laudenir Araújo

Sempre me perguntei sobre o porquê os deuses, sempre tão poderosos e cheios de si, necessitam conquistar por meio de guerras outros povos. Sempre ouve-se falar que Deus pode tudo, pois é omnipotente ou que Aláh é todo poderoso, mas, o que explicaria uma guerra em seu nome? Seria uma forma de perpetuar-se no poder?Seria uma maneira de se impor com relação aos demais deuses de um pantheon?

Omnipotente? Se fosse não haveria guerra, bastava estalar os dedos e pronto, todos o amariam!

Aliás, se deuses podem tudo, eles também podem mentir, correto? E é exatamente isso o que fazem, sobretudo por meio seus emissários, aqueles que se proclamam “ungidos” ou “enviados de deus”, esses tentam explicar o por que deuses amam, ou por que deuses matam através das mais absurdas interpretações dos livros atribuídos aos deuses que seguem.

Lideres religiosos no afã de manter seu status de “chefes” de uma congregação, a que eles denominam nação de deus. Esses mesmosveem a público com toda a pompa atemorizar a população, não só com relação à outras religiões, mas também contra os que vão contra seus ensinamentos e aí destilam todo o seu ódio contra tudo e todos contrários ao seu projeto de poder, e “explicam” descontextualizando a Omnibenevolência divina, fazem ameaças claras aos oponentes e afirmam haver uma chance de redenção, caso aceitem ser subjulgados ao poder de deus e se apoiam nos livros divinos como por exemplo o Alcorão e a Bíblia.

Por que devemos contestar esses livros? Os livro são de uma outra época, escritos por pessoas que viviam em outra realidade e ainda tinham um outro estivo de vida, isso faz com o que se tornem completamente obsoletas as sandices neles escritas como por exemplo as “ayahs” do Alcorão.

1 – “E quando vos enfrentardes com os incrédulos, (em batalha), golpeai-lhes os pescoços, até que os tenhais dominado, e tomai (os sobreviventes) como prisioneiros.” – Alcorão 47:4

2 – “Matai-os onde quer se os encontreis e expulsai-os de onde vos expulsaram, porque a perseguição é mais grave do que o homicídio. … E combatei-os até terminar a perseguição e prevalecer a religião de Deus. Porém, se desistirem, não haverá mais hostilidades, senão contra os iníquos.” – Alcorão 2:191,193

O contexto histórico desta passagem não é uma guerra defensiva. Os maometanos tinham acabado de chegar a Medina e não estavam sendo atacados. Maomé não está a ordenar aos seus seguidores que tomam ações contra os inimigos que os estão a perseguir, mas sim a ordenar os seus fiéis a subjugar as povoações dos infiéis e matá-los.

http://www.ibeipr.com.br/ibei.php?path=alcorao

A Bíblia apresenta o mesmos mandamentos:

NUMEROS 25:4 “Disse Deus a Moisés: Toma todos os cabeças do povo e enforca-os ao Senhor diante do Sol, e o ardor da ira do Senhor se retirará de Israel.”

DEUTERONOMIO 7:2 Deus dá conselho aos Israelitas para destruir totalmente, sem piedade, todos que tiverem que enfrentar.

JOSUÉ 10:40 “Assim feriu Josué toda aquela terra, as montanhas, o sul, e as campinas, e as descidas das águas, e a todos os seus reis. Nada deixou de resto; mas tudo o que tinha fôlego destruiu, como ordenara o Senhor Deus de Israel.”

Os textos acima explicam as guerras e determinam o que deve ser feito em nome de deus para que ele possa ser único. Agora justifique toda essa condenação?

Ódio, Ego, Narcismo???…Talvez você diga para mim que estou fora do contexto para refutar, mas da mesma forma você está fora do contexto para afirmar que estou errado, ou existe outra interpretação para matar?

Fontes:

http://www.ibeipr.com.br/ibei.php?path=alcorao

https://www.bibliaonline.com.br

http://perigoislamico.blogspot.com.br

 

 

 

 

 

 

Incesto, quem nunca?

Por Laudenir Araújo

download

Como diz a musica da cantora Pitty “Quem não tem teto de vidro que atire a primeira pedra”.

Desde que o mundo é mundo essa prática era vista como normal, afinal de contas a população se reproduziu como todo animal da face da terra. Imoral? Acham que os deuses não faziam igual? Faziam sim e até pior! Pois foi assim, se reproduzindo que chegamos ao número populacional dos dias atuais.

Todos os deuses criaram o mundo e criaram um homem e uma mulher, mas dominar apenas um casal não era o objetivo egocêntrico de qualquer deus, seja ele qual for. Então ordenaram às criaturas que multiplicassem, ou procriassem, talvez esse seja o termo mais correto.

Na Grécia antiga, o poderoso Zeus, casou-se 3 vezes, entre as três estava Hera, sua irmã e com ela teve vários filhos, porém só reconheceu 1, Ares, o deus da guerra tendo desprezado os demais. Legal não?

No Egito, foi Osíris que cometeu incesto com sua irmã Isis 2500 anos ac.

Isso é uma prática comum entre todas as divindades, o que te faz pensar que seria diferente com o deus judaico ou o judaico-cristão?

O livro moral da religião judaico-cristã, bíblia, diz em Levítico18:6:17  que condena o incesto, porém…como ficaria a humanidade se não tivesse acontecido a prática do casamento parental, já que no começo havia apenas Adão e Eva?

Da costela de Adão Eva foi gerada depois casaram-se e tiveram Caim e Abel. Caim matou Abel e povoou a terra com um monte de filhos… Com quem?

O mesmo livro responde em Gn4:17 – E conheceu Caim a sua mulher (…).
Com sua irmã! Pois Adão teve vários filhos e filhas. Tudo bem até aí? Foi ou não incesto?

Mais a frente no mesmo livro de moral ilibada vemos que o incesto servia como tábua de salvação para a perpetuação de D”us.
Em Gn20:11,12 – (…) ela é minha irmã (…) e veio a ser milha mulher. Disse Abraão com medo de morrer pelas mãos da população por ter desposado sua irmã.

Mais a frente em II Sam 13:12,13 – Não, meu irmão! (…) Fale com o rei; ele deixará que eu me case com você.
Os pais de Sansão lhe disseram para casar com uma parenta.

Jz 14:3 – Seu pai e sua mãe lhe perguntaram: “Será que não há mulher entre os seus parentes ou entre todo o seu povo? Você tem que ir aos filisteus incircuncisos para conseguir esposa?”

Olha só o que aconteceu!

Gn19:33 – (…) entrou a primogênita e se deitou com seu próprio pai.
Gn 19:35 – (…) entrou a mais nova e se deitou com seu próprio pai.
Anrão casou com sua tia Joquebede.

Êx 6:20 – Anrão tomou por mulher sua tia Joquebede, que lhe deu à luz Arão e Moisés (…).
O próprio Deus ordenou que se casassem com irmãs!

Gn1:28 – Deus os abençoou, e lhes disse: “Sejam férteis e multipliquem-se! (…)”.

No verso acima está implícito o casamento entre irmãos, pois como iriam se multiplicar se só existiam eles dois!!????

Isaque casou com prima – Gn24:15.

Esaú casou com prima – Gn 28:8,9.

Naor casou com sobrinha – Gn 11:27-29.

Jacó casou com 2 primas – Gn 29:10,16,23,28.

Tamar engravidou do seu tio – Gn 38:18.

Ismael casou-se com egípcia, sendo ele filho de egípcia. Logo, provavelmente era parente – Gn21:21;25:12.

Mas casar com parentes não é pecado?

Não me parece que seja proibido, pelo contrário, a quantidade de casos relatados parece incentivo e não só por perpetuação da espécie, aparentemente era apenas mais uma das perversões incentivadas pelo livro da moral e bons costumes judaico cristão. O mesmo também incentiva a escravidão, misoginia, pedofilia, zoofilia entre outras… Moralidade não vem de manuais de bons costumes, vem de dentro de cada ser humano, cada um com um conceito do que é certo. Livros como este não poderão nunca dizer que é certo ou errado, qual moral ele tem para isso?

Duvida? Então leia, sem a interpretação dada pelo seu guia, seja padre ou pastor e veja por sí só o quão doente é essa coisa chamada religião.

Nota de falecimento

Por Laudenir Araujo

caixaopreto

Venho por meio desta, comunicar-lhes que no dia 24 de dezembro de 2014, veio a óbito mais uma divindade.

A divindade fora vítima de inúmeros atentados ao longo de sua vida, mas como toda mulher, forte e guerreira, não se deixou abater, mesmo nos momentos em que ficou gravemente ferida.

Ao longo de sua existência fez muitos inimigos e estes não lhes deram trégua, até mesmo quando ela se recuperava dos golpes sofridos. Ela buscou parceria com outra mulher, igualmente guerreira, a Maria da Penha, mas infelizmente os inimigos, quase sempre furiosos com o fato de ver uma mulher atrapalhar os seus planos machistas de dominação mais uma vez atentaram contra ela.

O laudo pericial indica impacto contundente, sem chance de defesa e a causa mortis foi traição.

As investigações apontam que discípulos da deusa, arquitetaram um plano para acabar com a vida dela.

Segundo o investigador, o autor do golpe foi um de seus maiores discípulos e que o crime teve a motivação política.

O mais lamentável é o fato de várias testemunhas do crime se recusarem a depor em favor da divindade, eles temem por uma represália superior, e assim, como em muitos casos de violência contra as mulheres o crime ficará impune. Infelizmente será só mais um número na estatística.

A morte dessa divindade não é motivo de comemoração para os ateus, mas é um motivo de repúdio de toda a comunidade teísta do mundo, afinal de contas, essa divindade representa a esperança do seu povo em dias melhores e até mesmo os ateus nela acreditavam, por esse fato declaro LUTO em favor de THÉMIS, deusa da justiça, morta por seus discípulos.

Thémis, representava a esperança de um povo sedento por justiça. Ocupará seu lugar sua irmã gêmea, que representa a ilusão de justiça.

Descanse em paz!

http://oglobo.globo.com/rio/justica-concede-liberdade-ao-pastor-marcos-pereira-da-silva-na-vespera-de-natal-14908798

10877769_771427286278400_718124836_n

O meu desejo para 2015

Por Laudenir Araújo

1294886067-

Na parede: “DEUS ESTÁ MORTO” – Na plaquinha: ” COM CERTEZA”.

 

Lendo e vendo as coisas que acontecem pelo mundo, me vejo espantado com a falta de amor, afeto e carinho pelo próximo, mas o que teria feito com que nós perdêssemos o amor ao próximo?

Parece que perdemos a humanidade sim! Nos vemos numa correria desenfreada em busca de bens materiais para suprir a nossa carência de afetividade, uma busca insana por algo abstrato, sem uma representatividade verdadeira de algo que nos de a reciprocidade sentimental.

Estamos cada vez mais preocupados em TER, para agradar pessoas que nos parecem indiferentes ao que somos. Queremos ser admirados, mas não fazemos quase nada para que realmente sejamos dignos de tal admiração, ficou tudo material. Damos presentes para sermos lembrados mas, esquecemos que o melhor presente é a PRESENÇA, por que um presente material vai fazer com que lembrem de nós apenas, mas apenas com interesse material e assim o sentimento vai sendo posto de lado.

Pensei muito sobre o que escrever, principalmente com um tema tão importante, pois é o que o mundo precisa nesse momento.

Para se ter uma idéia de como falta sentimento ao mundo e de como perdemos a humanidade, vou citar algumas passagens e alguns vídeos que nos farão refletir.

O primeiro caso de falta de amor que vou citar é um que recebi de uma amiga, que vou chama-la de MONSTER, ela diz que a mãe, que é muito religiosa sendo inclusive ministra de uma religião, não aceita o fato de ter uma filha homossexual e a única explicação é que Deus abomina a homossexualidade, essa menina/mulher é jovem e menor de idade, está em uma época de diversas problemas devido à adolescência e já se vê sem o apoio da pessoa que melhor poderia ajuda-la. Diz a monster: “Minha mãe provavelmente nunca irá aceitar o fato de que sou homossexual, mas quando eu for independente ela terá que conviver com isso, afinal, eu NASCI assim.

Outro caso, que poderia ter outro final senão o trágico foi o da militante ateísta Roberta Baeta, que suicidou-se no dia 28 de dezembro de 2012.  A jovem Roberta, era órfã de pai e sua mãe teria lhe dito que: “ Preferia ter uma filha prostituta à uma filha atéia. A menina também estava na adolescência e sofria de transtorno bipolar, sua mãe e responsável ao invés de oferecer carinho amor e também um tratamento médico, lhe deu essas duras palavras como “consolo”.

http://www.paulopes.com.br/2013/01/suicidio-de-militante-ateista-repercute-no-facebook.html#.VJiIIsCA

Outro caso bastante estarrecedor é o caso de é o de um policial, que também é pastor, que invadiu e depredouum centro de umbanda.

http://www.noticiascristas.com/2009/05/pastor-e-policial-que-invadiram-templo.html.

Casos como estes acontecem todos os dias, e nós parecemos não nos importar, afinal de contas não é conosco.

Pensamentos como estes são inseridos em nossas mentes até que um dia, estaremos fazendo igual sem que sintamos o quão ruim ele é e aí será tarde demais, porém ainda há tempo para revermos as nossas atitudes, deixar de seguir fundamentalistas e verdadeiramente amar ao próximo, sem que esperemos uma recompensa por tê-lo feito. Ajudar uma pessoa necessitada, um animal abandonado, regar um plantinha, plantar uma árvore… São diversas maneiras de sermos verdadeiramente felizes e ter o reconhecimento que gostaríamos. Essa é uma oportunidade única, pois sempre dizemos que gostaríamos de mudar o mundo para as próximas gerações, mas para realmente mudar o mundo precisamos mudar a nós mesmos.

Mais amor, por favor!

Deixo vocês com um vídeo que sempre que vejo me emociono e espero que também emocione a todos.

https://www.youtube.com/watch?v=P0CRbUDHCbc

 

Feliz 2015!

 

(♪♫♪) Então é natal, a festa… Cristã?!?!

Por Laudenir Araújo

320px-Harmonices_Mundi_0001-lg

As festas estão presentes em diferentes momentos de nossas vidas.

Sempre comemoramos alguma data ou um acontecimento em nossas, mas e a comemorações e festividades tradicionais o que sabemos sobre elas?

As datas comemorativas tradicionais quase sempre tem cunho religioso e tentam unir o sacro ao profano, seja como forma de unir pessoas de uma mesma localidade, como também visitantes.

A igreja católica incorporou diversas datas ao calendário, como sendo datas comemorativas aos seus mártires, com o claro objetivo de criar a cultura de que tal data um marco da fé cristã.

Estamos em dezembro, época do ano em que se celebra o nascimento de Jesus, mas Jesus nasceu mesmo no dia 25 de dezembro?

A data do nascimento de Jesus sequer existia até o ano de 350 dC, quando o então Papa Júlio I declarou essa data como o dia do nascimento de Jesus. Antes disso, as festividades eram independentes, com elementos originários em festividades pré-cristãs conhecidas como solstício de inverno que incluíam também o “madeiros” do festival de Yule e “A troca de presentes”, a Saturnália. A Saturnália era um festival romano em honra ao deus Saturno que ocorria no mês de dezembro, no solstício de inverno (era celebrada no dia 17 de dezembro, mas ao longo dos tempos foi alargada à semana completa, terminando a 23 de dezembro).

Ressalvamos que o Natal não se encontrava entre as primitivas festividades cristãs. Os Papas Irineu ( Século II – d C. 202), e Tertuliano( QuintusSeptimiusFlorensTertullianus; d C. 160 – 225), não o mencionam nas suas listas de festas. De fato, a primeira evidência da festa procede do Egito. A primeira vez em que vemos a referência direta à observância do Natal, entre os cristãos, acontece no pontificado do papa Libério no período 352-366 d.C.

Segundo a própria bíblia, “havia pastores que estavam cuidando de ovelhas na noite em que Jesus nasceu” (Lc 2:8), a época do ano, segundo o calendário Judaicoera o mês de Kislev, era um mês chuvoso e frio, não sendo propício permanecer ao ar livre nessas condições. Entretanto, o evangelista Lucas afirma que havia pastores vivendo ao ar livre e que se mantinham em vigília sobre os rebanhos à noite perto do local onde Jesus nascera. O mês judaico de Kislev, no calendário gregoriano corresponde à segunda metade de novembro até a primeira metade de dezembro era um mês chuvoso e frio,

Assim, temos que o dia 25 de dezembro não representa a data exata do nascimento de Cristo.

A data é comemorativa a vários outros deuses de várias outras mitologias que foram incorporadas ao calendário Romano a medida em que o império de Roma dominava e se apropriava de outros povos e cultura.

Então, Parabéns a todos os nascidos em 25 de dezembro.

Dica de leitura:

* FESTAS RELIGIOSAS: A MATERIALIDADE DA FÉ / Religious celebrations: the materiality of faith (Clique Aqui)

* O SENTIDO CRISTÃO DAS FESTAS RELIGIOSAS (Clique Aqui)

* A FESTA DOS HOMENS A FESTA DOS HOMENS STA DOS HOMENS (Clique Aqui)

* ITANI, Alice. Festas e Calendários. DIDÁTICO. São Paulo: Editora UNESP, 2003.

“Santa” (?) Inquisição (!)

Por Laudenir Araújo


O que foi a “santa inquisição”?

Quanto tempo durou?

Ficou restrita somente à Europa?


Responderemos a partir de agora a todas essas perguntas.

A inquisição foi criada no século XIII, logo após o fim das cruzadas. Era tribunais que aplicavam a “lei de deus” a todos aqueles que se opunham a doutrina da instituição romana. Seus opositores, em geral pensadores, mas também aqueles que professavam outra fé, que sofriam de alguma deficiência física ou mental eram perseguidos, julgados e condenados à prisão temporária, perpétua ou a morte, que no geral era executada em praça pública através da fogueira.

O tribunal não se limitava aos considerados como hereges, havia condenações pelos motivos mais absurdos que se possa imaginar, como por exemplo a afirmação de que a terra era redonda.

Clérigos da própria instituição também foram condenados a prisão naquela época. Os monges da facção de São Bento, eram proibidos de sorrir e caso o fizessem eram igualmente condenados por heresia, porém a pena geralmente era umas chicotadas e excomunhão.

Cabia aos bispos, a função de vigiar e zelar pela “pureza” das doutrinas religiosas dos fiéis e isso era um “direito” do ministério episcopal e quem interviesse na questão era considerado ofensor da autoridade da santa madre igreja.

Nos dias atuais, vemos a mesma inquisição, mesmo que veladamente condenando várias minorias como os homossexuais, seguidores das religiões de matriz afro, ateus e agnósticos, porém a este tipo de inquisição é dado o nome de intolerância religiosa, difundida ao extremo por fundamentalistas de algumas denominações protestantes.

O tribunal do “santo ofício” escreveu capítulos da história com terror e sangue de inocentes de toda a Europa meridional e ainda transpôs mares para assolar a América e o oriente.


inquisiçao 6


No Brasil, a inquisição foi instalada no período colonial, mas não com tanta força como na Europa, houve alguns julgamentos no nordeste e todos relacionados ao comportamento dos brasileiros.

Como o Brasil estava subordinado ao Tribunal de Lisboa, este enviava à colônia brasileira os visitadores para observar e relatar como andava as questões de fé do povo brasileiro.

Ocorreram três visitações nas províncias brasileiras de Pernambuco, Bahia e no Maranhão e Grão-Pará.

Foram julgados, principalmente, alguns casos de heresias relacionadas a condutas morais e práticas religiosas dos brasileiros. A inquisição chegou também a perseguir alguns judeus que aqui moravam.

Não há relatos históricos de que no Brasil tenha havido torturas e enviou de pessoas para a fogueira, como ocorreu em terras europeias.

Hoje vemos pessoas serem atacadas nas ruas apenas por não professarem a fé cristã, ou até mesmo por se oporem à o desejo de alguns de dominar, subjulgar e expoliar aquilo que não lhes pertence em detrimento da fé cristã.

Assim sendo é possível dizer que a Santa inquisição continua a atuar até os dias de hoje, tendo mudado apenas de denominação, de católica para protestante, e mudando de líderes de Reis e Papas para Pastores e Bispos evangélicos.

Deixo-vos com uma passagem bíblica do livro de Marcos capítulo 4, versículo 25.

Porque ao que tem, ser-lhe-á dado; e, ao que não tem, até o que tem lhe será tirado.

REFERÊNCIAS:

http://www.suapesquisa.com/historia/inquisicao/inquisicao_brasil.htm

http://www.mkmouse.com.br/livros/Os100AcontecimentosImportantesdaHistoriadoCristianismo.pdf

https://www.bibliaonline.com.br/acf/mc/4/25

O que vamos fazer hoje, vossa Santidade? O de sempre Majestade, tentar dominar o mundo!

Por Laudenir Araújo

vamos-evangelizar-o-mundo-e1350859720157

O século VII foi marcado pelo crescente numero de adeptos de uma religião monoteísta difundida pelo “profeta” Maomé. O Islamismo ganhava força na Palestina, onde Jesus Cristo nascera, pregara e morrera.  Estes originários do Turquestão, os turcos, haviam se convertido ao islã, e uma de suas tribos, os Seldjúlcidas ocupara, em meados do século XI, a Mesopotâmia, a Síria, a Palestina e parte da Ásia Menor, proibindo as peregrinações de cristãos.

A igreja e o Império Romano estavam acuados e puseram em prática o plano de tentar “salvar” a Terra Santa e a Europa ocidental, dando origem às CRUZADAS.

Originalmente as cruzadas eram conhecidas como Guerra Santa, por ser basicamente uma guerra religiosa entre o Islã e o Catolicismo, mas também havia outros interesses como o comércio nas terras ricas do oriente.

O Pontífice da época era Urbano II, ele convocou a nobreza europeia a criar uma expedição militar das potências cristãs, com o objetivo claro de reconquistar Jerusalém e outros lugares por onde Jesus teria passado domínio do Islã.

Dos séculosXI ao XIII houveram 8 cruzadas sendo a primeira delas iniciada em 1095 teve a duração de 4 anos indo até o ano de 1099, ano que conseguiram retomar Jerusalém.As Cruzadas representavam vantagens para a nobreza secundogênita (2° geração), uma vez que apenas os primogênitos (1° geração) teriam direito de herança sobre a terra e os bens da família. Assim, os movimentos cruzadistas davam a esses nobres a chance de possuir terras, motivando-os a lutar contra os “infiéis”.

Podemos concluir por esse parágrafo que naquela época, igreja e estado caminhavam de mãos dadas e que o objetivo da dita “GUERRA SANTA”, era apropriar-se dos bens conquistados.

Foi criada em 1118, em Jerusalém, uma Ordem de Cavalaria chamada de Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão, famosa como Ordem dos Templários. Ela era composta por nove cavaleiros franceses, entre eles Hugo de Payens e Geoffroy de Saint-Omer. Seu objetivo, pelo menos aparentemente, era velar pelas conveniências e pela proteção dos peregrinos cristãos no território sagrado e logo após deu-se início à segunda cruzada (1147 a1149) Nessa cruzada os católicos foram derrotados por que conseguiram reconquistar Lisboa do domínio dos muçulmanos.

Percebam que novamente não se buscava a vontade de Cristo, mas sim, o desejo de um Império falido de reconquistar suas posses.

Assim aconteceu em todas as 6 cruzadas seguintes, tudo o que o Império desejava era terras e subjulgar outros povos.

A infinita ganancia dos imperadores, califas, emires. entre outros que se proclamaram divindades é que fez surgir esse mal chamado religião e esta por sua vez perpetuou-se até os dias atuais provocando guerra entre os povos, ódio, ganância, propagando a miséria, fome e doenças entre outros males à humanidade.

Para encerrar deixo-lhes com uma frase do PadreJean Meslier:

(“Jevoudrais, etceseraledernier et leplusardent de messouhaits, jevoudrais que ledernierdesroisfûtétrangléaveclesboyauxdudernierprêtre.”)

Eu gostaria, e este será o último e o mais ardente dos meus desejos, eu gostaria que o último rei fosse estrangulado com as tripas do último padre.”.