O Embate Entre Crenças

islam_christianity

Por Leandro Ferraz

Olá queridos leitores tudo bem? Venho notando já algum tempo como é normal o desrespeito e a zombaria entre pertencentes a religiões distintas, e é sobre isso que trataremos essa semana. Muitos de vocês já devem ter se deparado com freqüentadores de uma religião, fazendo chacota com costumes e crenças relacionados a religiões alheias. Um tremendo absurdo esse tipo de atitude, uma vez que se a situação se inverter você estará sendo preconceituoso e poderá até mesmo ser processado.

Um dos pontos que ao meu ver, que não recebe a devida atenção das doutrinas religiosas é exatamente esse, deveriam pregar nas igrejas, templos, e etc, o respeito as crenças e costumes das outras religiões. Outro dia mesmo presenciei uma situação inusitada, estava indo pro trabalho e duas senhoras começaram a falar sobre um terreiro de umbanda, como elas estavam muito próximas foi inevitável não escutar a conversa. As duas riam e zombavam brutalmente de um centro de umbanda que ficava perto da casa delas. Faziam chacota com o batuque que eles fazem, com suas roupas brancas, o jeito que eles dançam, enfim, um total desrespeito.

Fiquei imaginando o contrário, se invertêssemos os papéis e fossem duas freqüentadoras da umbanda zombando de uma igreja evangélica. Provavelmente algum evangélico rebateria as críticas e começaria uma discussão. Fiquei observando em volta as pessoas e ninguém se importou com o acontecido, isso que me deixou chocado. Se você é religioso, você deve respeitar a religião e a crença alheia como quer que respeitem a sua. Jamais devemos sair difamando e escarnecendo de uma coisa que nem temos muitas vezes o devido conhecimento.

Destacaria também o preconceito e a falta de cultura que assola as pessoas quanto a maçonaria. Se não me engano é a religião (seita), cujo existem mais lendas. Uns dizem que é culto ao demônio, outros dizem que todos que participam ficam ricos, outros falam que na iniciação se deve fazer um pacto com o satanás e por ai vai. Enfim, ninguém sabe nada de concreto com relação a religião (fora os participantes) e ficam a todo tempo julgando e falando besteira relativo a uma coisa que vos falta conhecimento.

Isso acontece devido a preguiça das pessoas de se informar a respeito de algo, preguiça de ler e muitas vezes vontade de falar mal mesmo, infelizmente. Se você não conhece sobre um determinado assunto pesquise, leia, procure saber a respeito. A internet hoje está ai justamente para nos trazer informação e facilitar nossa vida. Não colabore com comentários absurdos de pessoas que não sabem nem o que estão falando a respeito. O respeito deve ser mútuo, não faça com os outros, o que não quer que façam com você, isso serve também para o campo religioso, se quer que a sua religião seja respeitada, não desrespeite a do próximo, só assim conseguiremos obter o devido respeito entre as religiões e evitaremos conflitos desnecessários. Sua religião não é melhor que a dele e nem a dele melhor que a sua, ambas são necessárias, porém adotam costumes e crenças diferentes, simples não?

Para fechar deixo a vocês uma frase de André Gide bem propícia ao momento que vivemos: “Só o ateísmo pode pacificar o mundo de hoje.”

Um abraço e até a próxima! Qualquer comentário, opinião ou crítica comentem abaixo, responderei a todos com muito prazer, obrigado!

Fundamentalismo Religioso, até onde iremos?

fanatismo

Por Leandro Ferraz

Olá queridos leitores tudo bem? Esta semana irei tratar de um assunto que provavelmente muitos de vocês devem ter lido algo a respeito e se perguntado, incrível como a cada dia que passa tem aumentado o nível de intolerância religiosa no Brasil. A propagação do ódio está tomando proporções inesperadas, está se tornando algo perigoso, ofensivo e gerando até agressões físicas.

O que fatalmente veio a ocorrer com uma criança de 11 anos iniciada no candomblé a somente quatro meses.  A mesma seguia com parentes e irmãos de santo para um centro espiritualista na Vila da Penha, quando foi atingida na cabeça por uma pedra, atirada, segundo testemunhas, por um grupo de evangélicos. Ainda segundo os relatos, momentos antes, eles ofenderam os adeptos da religião de matriz africana.

Os evangélicos desferiram gritos de “Sai satanás queima!” “Vocês vão para o inferno” e coisas do gênero. Os praticantes do candomblé não deram importância para os xingamentos, quando de repente uma pedra foi atirada e atingiu a cabeça da menina cujo nome foi preservado, pois a mesma é menor de idade. Enquanto socorriam a vítima do ataque, os agressores embarcaram em um ônibus e fugiram. Segundo seus parentes, a vítima teve dificuldade para lembrar de fatos recentes. Segundo relatos de seus parentes a menina está bem, pois foi socorrida para o hospital e até foi à escola, pois é muito estudiosa. Mas na hora chegou a desmaiar e perder a memória. “Que mundo é esse que estamos vivendo? Não se respeita nem criança?”, questionou, ainda indignada, Yara Jambeiro, 49 anos, também integrante do Barracão Inzo Ria Lembáum e uma das responsáveis pela educação religiosa da menina.

Incrível como fatos como este acontecem a todo o momento, e não se tem a devida atenção quanto ao ocorrido. Gostaria de destacar também outro acontecido e que também retrata bem a realidade que vivemos hoje quanto a intolerância. O túmulo do médium Chico Xavier foi alvo de vandalismo no dia 18/06, por sorte o túmulo é protegido por um vidro blindado o que evitou que ocorressem mais danos. As ranhuras fazem o filho adotivo do médium, Eurípedes Higino, pensar em ato de vandalismo, possivelmente motivado por intolerância religiosa. Após o incidente, Higino pretende instalar barras para reforçar a segurança do túmulo. Reparou agora como não é exagero quando digo que estou assustado com o rumo que a intolerância está tomando? É inaceitável esse tipo atitude, ter que instalar grades no túmulo de uma pessoa para evitar ataques. A cada dia que passa me sinto mais enojado e indignado com esses acontecimentos. O interessante é que existem pessoas que em meio a esse turbilhão de acontecimentos negativos ainda conseguem defender esse termo ridículo criado recentemente, chamado de Cristofobia.

Esse termo é a maior hipocrisia já cometida pelos religiosos, repugnam veementemente qualquer tipo de manifestação religiosa que seja diferente da deles e agora se fazem de vítima e adotam esse termo. Antes de se fazerem de vítima, deveriam reparar mais em suas atitudes e repensar no quanto são intolerantes e ofensivos quando se trata de outra religião. As formas diversificadas de religião deveriam conviver em harmonia umas com as outras, esse confronto direto que os evangélicos travam não acrescenta em nada, pelo contrário, só contribuem para a desunião e desavença entre as religiões.

O temor maior era que isso esse ódio ultrapassasse a barreira religiosa e passasse para agressão física, pois a barreira foi quebrada e o que mais temíamos ocorreu. Devemos repudiar qualquer tipo de agressão, preconceito ou represália quanto a manifestações de cunho violento, pois somente dessa forma conseguiremos viver em harmonia uns com os outros. Infelizmente nem todos pensam assim, como citado, alguns preferem agredir que pensa diferente deles, seja verbalmente ou fisicamente. Que esses otários que agrediram a menina pensem melhor nos seus atos, pois intolerância religiosa é inaceitável, ainda mais quando se coloca a vida de uma criança em risco.

Para fechar deixo a vocês uma frase de Isaac Asimov “Eu sou ateu, sou sim. Levei um longo tempo para dizer isso. Eu tenho sido um ateu por anos e anos, mas de algum modo eu senti que era intelectualmente inaceitável dizer que alguém é um ateu, porque isso assumia um conhecimento que ninguém tem. De algum modo era melhor dizer que alguém era um humanista ou agnóstico. Eu não tenho a evidência para provar que Deus não existe, mas eu suspeito tanto que ele não existe que eu não quero perder meu tempo.”

Um abraço e até a próxima! Qualquer comentário, opinião ou crítica comentem abaixo, responderei a todos com muito prazer, obrigado!

Boicote ao Boticário

biblia-sangue

Olá queridos leitores tudo bem? Esta semana irei abordar um assunto que veio a tona e acabou incomodando muito os religiosos essa semana. A Empresa Boticário fez uma propaganda expondo seus produtos para o dia dos namorados, até ai nada demais. Porém essa propaganda mostra todos os tipos de casais se presenteando, casais heterossexuais, gay e lésbico. E é ai que vem o “problema” os religiosos ficaram extremamente ofendidos com o comercial e ameaçam até boicotarem a marca. Ai eu te pergunto, até quando conviveremos com esse preconceito gratuito?

Não consigo entender de forma alguma de onde vem esse preconceito tão brutal e desnecessário contra os homossexuais. Disseram absurdos sobre a propaganda, que a mesma estaria corrompendo nossas crianças, que é uma ofensa a família brasileira e por ai vai…

Exemplo de uma manifestação absurda com relação a propaganda: “”Achei ridículo e desrespeitoso a nova Campanha da Boticário que estimula o homossexualismo, como se não bastasse todos os ataques que a família tradicional vem sofrendo através das novelas da Globo, de políticos como Jean Wyllys, eis que surge a Boticário para aumentar as fileiras de afronta para com a família brasileira, se fosse para respeitar a proporcionalidade, por que colocar 02 casais gays e 02 casais héteros, e isso em qualquer horário, tenhamos filhos ou não! Te garanto que com a campanha que estamos fazendo, a Boticário perderá e muito entre os evangélicos e conservadores!”

Enquanto perdurar essa intolerância com a adversidade seja ela qual for, teremos agressões físicas e morais por motivos banais, preconceito, ofensas, boicotes a marcas que defendam formas diversificadas de amor como está acontecendo e o pior de tudo, a luta contra esse tipo de atitude perde sua força. Vamos então parar e analisar a situação, tivemos as primeiras “edições” da Bíblia, que, por interesses políticos, sexistas e mesquinhos da época, simplesmente ignoraram as verdadeiras “aspas” de Jesus; – Tivemos as Cruzadas, com milhões de mortos sob a cruz; – A Inquisição, com milhões de vítimas incineradas e empaladas; – A “descoberta” do novo mundo, com o massacre de milhões de nativos. -Tivemos todas as pestes exterminadoras; – A Primeira Guerra Mundial; – A Segunda Guerra Mundial e Hitler; -Todos os massacres na África; -Tivemos o advento dos evangélicos no Brasil com suas bocas espumando raiva e ódio contra tudo que é diferente de suas crenças; – Estamos em pleno aquecimento global e suas consequências catastróficas; – E ainda pregam que a humanidade está condenada por causa dos homossexuais?

Deveriam prestar mais atenção e dar importância para os verdadeiros males que assolam a humanidade, como doenças incuráveis, a fome, o desemprego, a escassez de água, guerras, violência, esses sim merecem uma atenção especial e não uma opção sexual diferente da “trivial”. Toda forma de amor é válida e o Boticário tem o meu respeito e minha admiração por tamanha ousadia, por esfregar na cara desses conservadores que não temos mais espaço para o ódio gratuito e preconceito idiota.

Para fechar, deixo a vocês uma frase de George Carlin “O cristianismo nos afirma que há um homem invisível, que vive no céu e vigia tudo o que fazemos, o tempo todo. O homem invisível tem uma lista de 10 coisas que ele não quer que a gente faça. Se você fizer qualquer uma dessas coisas, o homem invisível tem um lugar especial, cheio de fogo, fumaça, sofrimento, tortura e angústia aonde ele vai lhe mandar viver, queimando, sofrendo, sufocando, gritando e chorando para todo o sempre. Mas ele ama você!”

Um abraço e até a próxima! Qualquer comentário, opinião ou crítica comentem abaixo, responderei a todos com muito prazer, obrigado!

Ensino Religioso nas Escolas

religião na escola

Olá queridos leitores tudo bem? Estou de volta após uma pausa por motivos particulares mais retornamos com tudo. Bom, esta semana irei abordar um tema que recentemente vem sendo debatido e muita gente se espanta ao tocar no assunto. Iremos abordar sobre o ensino religioso nas escolas públicas. Eu sei que muita gente diz “a mais isso é coisa boba, não tem nada a ver.” Ok, pode não ter pra você, mais você já parou pra pensar que nem todas as crianças e nem todos os pais cultuam a mesma religião que a sua e que os mesmos também devem ser respeitados? Enquanto por exemplo rezam o pai nosso você está satisfeito, mais e quando começarem a manifestar sobre todas as religiões sem distinção, e ai? Enquanto ensinam sobre a religião que você segue tudo bem, mais não é assim que as coisas funcionam.

Para inicio de conversa, posso afirmar que o ensino religioso não provém da constituição de 1988. Partindo desse princípio a questão do ensino religioso engloba dois complexos de normas o complexo de normas que proíbe interferência do Estado em assuntos religiosos e o complexo de normas que estabelece a liberdade de pensamento e de crença. Para utilizarmos um termo sintético, digamos que a questão do ensino religioso envolve o problema da LAICIDADE e o da LIBERDADE.

Os dois termos são diretamente ligados entre si, ou seja, só existe a liberdade de crença, de pensamento na medida em que se há laicidade e vice versa. A liberdade de pensamento só é garantida em um Estado Laico, ou seja, um estado que não se posicione implícita ou explicitamente a favor desta ou aquela religião. Em cidades do interior por exemplo é regra rezarem, ou qualquer forma de manifestação religiosa antes de se iniciar as atividades escolares e se torna um absurdo contestar tal ato. Mais se você é ateu ou possui uma religião diferente, você tem todo o direito de posicionar contra e fazer se aplicar a lei.

O que acontece muitas vezes é as pessoas serem achincalhadas, serem hostilizadas por não terem uma crença (ou não compartilharem da mesma crença). Isso muitas vezes contribui para que aceitemos calado esse desrespeito. Se tem relatos recente de um aluno ateu que se posicionou contra rezar o pai nosso no início das aulas e o mesmo começou a servir de chacota perante a turma com a conivência e a ajuda do seu próprio professor. Mais felizmente ele conseguiu fazer valer o seu direito e foi extinto o pai nosso antes das aulas. Segue o link da matéria citada a título de curiosidade: http://www.revistaforum.com.br/blog/2013/04/reacao-de-aluno-ateu-a-bullying-acaba-com-pai-nosso-na-escola/.

A grande questão que quero fomentar aqui é, pode um Estado laico ceder espaço em suas escolas públicas para que uma crença religiosa ensine às crianças uma doutrina específica, com professores indicados por uma igreja específica? Logicamente que não, mais a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) acha que sim, partindo do pressuposto que sejam ensinados o catolicismo ou o cristianismo. Vamos levantar uma questão, e se ao invés de se ensinar o catolicismo ou cristianismo algum estado do Brasil resolvesse ter como base o candomblé ou o espiritismo? A CNBB continuaria pensando da mesma forma?

Caso fossem adotar esse tipo de ensino, não se pode adotar apenas religiões majoritárias como catolicismo e protestantismo, mais também o espiritismo, o candomblé, a umbanda e todas as religiões que fazem parte da nossa cultura, abrindo espaço também para o ateísmo e para o agnosticismo. Caso fosse adotado o ensino religioso nas escolas, o mesmo deveria seguir no mínimo essa premissa; aos professores dessas disciplinas deverá ser proibida qualquer forma de proselitismo, cabendo a eles expor o papel dessas doutrinas, sem fazer juízo de valor de qual seria a melhor ou a pior.

Infelizmente, pelo visto esse tipo de imparcialidade se assim podemos dizer, está muito longe de se tornar real, uma vez que as pessoas querem impor suas crenças sobre as outras, e as mesmas tem o pensamento que só a crença dela é a correta e todas as outras são uma afronta. Enquanto não se houver o respeito mútuo de ambas as partes ficaremos nesse impasse. Sonho com o dia que todos, independente de sua crença ou descrença sejam respeitados, só assim teremos maturidade para sentar e debater sobre o assunto.

Para fechar, deixo a vocês uma frase de Simone Weil “A religião como fonte de consolação é um obstáculo à verdadeira fé; nesse sentido, o ateísmo é uma purificação.”

Um abraço e até a próxima! Qualquer comentário, opinião ou crítica comentem abaixo, responderei a todos com muito prazer, obrigado!

Orações que Curam

religiao-x-ciencia

Por Leandro Ferraz

Olá queridos leitores, tudo bem? Essa semana iremos tratar sobre uma matéria publicada na folha gospel e que sinceramente, não sei de quem foi a brilhante idéia. Na minha opinião, uma das coisas mais sem fundamento que já tive o desprazer de ler na vida. Resumindo, a matéria aborda o seguinte tema, “Estudos médicos mostram a influência da oração na saúde das pessoas.” Confesso que quando li fiquei com uma imensa vontade de rir, mais me concentrei e resolvi ver do que se tratava.

A matéria começa falando o seguinte “Os resultados são fruto de uma nova pesquisa, publicada no Jornal de Medicina Southern, após a análise de mais de 1.500 estudos médicos.
Acreditar em Deus pode tornar as pessoas mais saudáveis ​​e felizes, de acordo com novos estudos.” Gostaria de saber quais critérios foram adotados para se medir essa tal felicidade dos cristãos apontada no estudo. Sabemos que a maioria dos cristãos vivem uma vida medíocre, regrada a muito sofrimento e doando parte do pouco que conseguem para a igreja. A maioria são pessoas sofridas, calejadas e castigadas pela vida, pessoas que não preocupam com nada mais além dos ensinamentos bíblicos ou do pastor. Não se importam em evoluir, estudar, adquirir conhecimento, aceitam sem questionar tudo que lhes é imposto, independente do quão absurdo isso seja, enfim, uma felicidade sem tamanho mesmo.

Outro quesito que gostaria de destacar é o seguinte, não sei se vocês já repararam, mais parece um pré-requisito ter cometido algum erro grave na vida, ou ter levado uma vida digamos “leviana” antes de se tornar evangélico. Não generalizando, pois existem sim famílias com raízes evangélicas, onde os filhos nascem evangélicos e a doutrina vai passando de geração em geração. Porém 80% dos evangélicos fizeram algo de errado antes de se apegarem a religião. O que espanta é a hipocrisia cometida por eles, pois são esses mesmos que querem condenar suas atitudes, te recriminar, te dizer o que é certo e o que é errado. Muitos se tornam religiosos exatamente por não conseguir viver uma vida normal sem a ameaça de uma punição por seus atos, ou seja, se não tiverem a ameaça de uma punição divina, não conseguem viver dentro das normas da sociedade.

Destacarei também uma parte muito interessante “Pesquisas têm demonstrado que a oração pode evitar que as pessoas fiquem doentes, e até mesmo quando adoecem, a oração pode ajudá-los a melhorar mais rapidamente”, disse o professor Harold G. Koenig, da Universidade de Duke à revista “Newsmax Health.” Espero sinceramente que esse ensinamento não chegue aos ouvidos dos médicos, pois imagina chegar em um hospital e dependendo da gravidade do seu caso você recebe apenas uma oração e volta pra casa. Se o caso for grave você estará perdido amigo, essa que é a verdade. Não se tem prova científica nenhuma de que uma oração curou alguém, a não ser nessa pesquisa fajuta que vos apresento aqui. Não podemos acreditar em tudo que lemos, ainda mais se tratando de uma matéria em um site tão imparcial quanto esse.

Em outra parte da matéria é citado também “E de 125 estudos que analisaram a relação entre saúde e a prática da oração regularmente, 85 mostraram que fiéis regulares vivem por mais tempo”, disse Koenig, que também é diretor do Centro de Duque de Espiritualidade, Teologia e Saúde.” Concordo plenamente que fiéis fervorosos vivam mais do que céticos, partindo do conceito que os mesmos se privam de tudo em nome da fé. Não divertem como deveriam, não fazem uso de álcool ou cigarro, vivem mais dentro das igrejas, e voltam da igreja diretamente pra casa, não levam vida boêmia ou seja, muitos vivem uma vida mais saudável. Não que isso seja vantajoso, não quero fazer apologia a nada disso aqui, mais atrelar taxa de mortalidade a religiosidade é muita falta de conhecimento.

Esta pesquisa no meu modo de ver deveria ser estudada a fundo para desmascarar tamanha falácia. Psicologicamente pode ser que ajude pessoas a encontrar um “caminho”. Mais cientificamente falando não se tem nenhuma prova ou caso onde uma simples oração tenha curado alguém, Oração não é nada mais do que uma repetição incessante de palavras que no fim não resultam em absolutamente nada. Não tenha dúvidas, se adiantasse algo realmente, as orações seriam cobradas, pode ter certeza. Fazendo um gancho no assunto abordado, todo ateu já ouviu a seguinte frase “pode até ser ateu, mais reza quando o avião está caindo.” Tudo bem, mais baseado nessa matéria absurda o mesmo deveria não cair, já que a oração além de curar doentes, faz os religiosos viverem mais, não é mesmo?”

Para fechar, deixo a vocês a seguinte frase de Daniel Dennett “Não existe uma forma polida de dizer a uma pessoa que ela tem devotado sua vida a uma bobagem.”

Segue link da matéria citada acima: http://folhagospel.com/modules/news/article.php?storyid=30044

Um abraço e até a próxima! Qualquer comentário, opinião ou crítica comentem abaixo, responderei a todos com muito prazer, obrigado!

O Preconceito Contra Ateus

religiao-ateismo-marionete

Por Leandro Ferraz

Olá queridos leitores, tudo bem? Esta semana iremos tratar de um assunto que a algum tempo vem acontecendo não só comigo, mais com todo mundo que se assumiu ateu, o preconceito que sofremos. Não chega a ser um desabafo, juro, mas convenhamos que não é uma situação agradável. Por que? Vou expor algumas situações que muitos vão se identificar, certeza. Vamos lá, por exemplo, já cansei de ser hostilizado, de ser chamado de filho do demônio, ateu de internet, neo-ateu, modinha, por pessoas que tem pouca cultura ou não sabem exatamente sobre o que estão falando. Isso prova o quanto o preconceito ainda anda lado a lado com o nosso dia a dia, não só nesse campo, mais em todos imagináveis.

Essa semana uma cena da novela Babilônia onde um personagem é hostilizado por ser ateu, teve grande repercussão na mídia e serviu para nos atentarmos para esse problema. O mais incrível disso tudo é que os religiosos se incomodam e se acham desrespeitados por exatamente qualquer comentário feito quanto a esse assunto, quando o que mais sofremos são ofensas que partem exatamente deles. Um acontecimento corriqueiro que costuma me incomodar e muitos também já devem ter vivenciado, é que nada na vida do ateu pode dar errado, tudo que não dá certo em nossas vidas ouvimos o seguinte “as coisas estão dando errado pra você porque você não acredita em Deus…” Sério? Penso eu que se ele quisesse mesmo evitar nossa descrença, ele daria algum sinal de sua existência não? É mesmo justo me punir por algo que não é provado cientificamente que exista? Meio estranho esse modo de julgar seus “filhos”.

Todos nós temos aqueles parentes religiosos que adoram nos chamar a atenção ou dar aquela cutucada quanto a nossa descrença. O problema é quando isso toma grandes proporções e se torna preconceito, ai é que mora o problema.

Uma dica, se você nunca fez isso, faça um teste e fale em uma entrevista de emprego que você é ateu. Você certamente será perguntado “mais você acredita em deus né?” Pois muitos acham um completo absurdo não crer em Deus. Após essa pergunta experimente ser sincero e responder “não, não acredito em Deus” e aguarde a resposta da empresa. Se você der muita sorte do entrevistador não levar isso em conta você poderá até obter sucesso, mais provavelmente você receberá uma resposta negativa.

Infelizmente muitas pessoas atrelam o caráter a personalidade das pessoas. Já presenciei por exemplo, pessoas dizendo que quem não acredita em deus não chega a lugar nenhum, o que é uma tremenda idiotice, pois estão ai Dráuzio Varella, Fabio Porchat, Steve Jobs, Clarice Falcão, Danton Melo, Malu Mader, Ricardo Boechat provando que essa tese não tem fundamento nenhum e só serve para amedrontar aqueles que não tem conhecimento necessário sobre o assunto. Muitos mitos rondam o ateísmo, portanto é sempre necessário pesquisarmos certas barbaridades que são ditas pelos religiosos, pois a maioria das falácias desferidas por eles não tem nenhum fundamento, e só são ditas para tentar nos oprimir e nos ofender.

Não deixe de expressar sua descrença nas redes sociais ou onde quer que seja por medo dos religiosos. Infelizmente os mesmos estão sempre expressando sua religiosidade, sem se importar com ninguém. Defenda seu posicionamento quanto ao assunto e se preciso pesquise a respeito para argumentar com qualidade e não sair falando besteiras ou coisas infundadas como os religiosos fazem. Vivemos em um regime democrático, que prega a liberdade de expressão e não devemos ser discriminados simplesmente por usar a razão, raciocinar, buscarmos a verdade.

Juntos somos mais fortes, temos que nos apoiar e fortalecer o ateísmo, pois vivemos em um estado laico que infelizmente só funciona na teoria, na prática a bancada evangélica se fortalece cada dia mais no poder. Não devemos nos sentir culpados por sermos descrentes, temos esse direito e nada nem ninguém pode nos tirar isso. Seja quem você é, não fique se escondendo nas sombras com medo de repressão ou algo do tipo, esse tipo de conselho serve também para quem é agnóstico. Temos sempre que estar preparado para qualquer represália, pois o preconceito pode acontecer com qualquer um por qualquer motivo, por mais banal que seja. No Brasil qualquer opinião diferente que fuja do convencional gera esse tipo de situação desagradável, se você ouve metal e não pop ou rock como a maioria por exemplo, é discriminado, se é homossexual idem, se tem uma classe social diferente a mesma coisa, se é tatuado também e por ai vai. Portanto, lute contra esse preconceito que nos assola, defenda o que você pensa com unhas e dentes se possível, seja mais um em defesa da causa e tenha certeza, sua atitude encoraja milhões.

Para fechar deixo a vocês uma frase de Denis Didero “Perguntaram um dia a alguém se havia ateus verdadeiros. Você acredita, respondeu ele, que haja cristãos verdadeiros?”

Um abraço e até a próxima! Qualquer comentário, opinião ou crítica comentem abaixo, responderei a todos com muito prazer, obrigado!

Privação da liberdade

Por Leandro Ferraz

001

Olá queridos leitores, tudo bem? Esta semana iremos abordar uma matéria publicada no site Terra, a mesma vem reforçar ainda mais a tese de que devemos acompanhar de perto a intolerância religiosa, pois a mesma cresce a cada dia mais. O enunciado da matéria em questão já nos dá uma noção da gravidade do acontecimento, sem mais delongas, o título da matéria é o seguinte “EI executa casal a pedradas por sexo antes de casamento”. Sim senhoras e senhores, é isso mesmo que vocês leram, pra quem não sabe, a sigla EI significa Estado Islâmico, local onde acontecem as maiores barbaridades em nome da religião. Chamou-me muita atenção também o subtítulo da matéria “Uma multidão é vista assistindo ao apedrejamento na cidade controlada pelo grupo” como uma atrocidade dessa promovida contra a vida humana pode ser visto como um “espetáculo?”

É revoltante que coisas desse tipo ainda venham a acontecer em pleno século XXI, onde iremos parar com essa intolerância religiosa? Execuções seria o mais trágico a se pensar, mais isso deixou de ser hipótese e passou ser realidade. Imagine você se esse tipo de doutrina fosse praticado aqui no Brasil, teríamos eventos semanais em estádio de futebol para se presenciar tal ato e com ingressos a preços salgados. Brincadeiras a parte, meu receio maior é que, como citado anteriormente em outras matérias os Gladiadores do Altar se achem no direito também de agir da mesma forma e saiam por ai agredindo pessoas inocentes. Por isso mais uma vez destaco que esse grupo paramilitar não pode ser simplesmente desprezado, deve sim ser acompanhado de perto.

Na mesma matéria também, é citado o seguinte “Nos últimos meses, cenas de brutalidade como esta têm sido divulgadas pelo grupo terrorista, tais como, a execução de homens gays que são jogados do alto de prédios na Síria.” Esse tipo de doutrina religiosa deveria ser extirpada da face da terra, não acrescenta em nada, só vem a trazer mortes, intolerância, preconceito, homofobia e cabresto nos seguidores, que fazem tudo em nome dos ensinamentos, até mesmo entrar em lugares públicos com roupas recheadas de bombas e explodir, matando a si e a milhares, que nem sabem o porquê estão morrendo.

Infelizmente isso é uma hipótese descartada, pois a cada dia a doutrina ganha novos seguidores, aja vista que no momento estão recrutando até brasileiros via internet para atentados que aconteceriam na ocasião, nas Olimpíadas de 2016. Para saber mais a respeito leia a matéria (http://www.paulopes.com.br/2015/03/estado-islamico-estaria-recrutando-brasileiros-para-atentado-no-pais.html#.VRt3rfzF_gY) e entenda melhor a situação.

Repare como a intolerância religiosa é um mal cada vez maior e facilmente toma proporções gigantescas. A muito tempo atrás víamos reportagens abordando os acontecimentos na Síria e nem dávamos muita importância. Achávamos que isso jamais aconteceria aqui, hoje já temos que ficar de olhos abertos, pois já se tornou uma ameaça até mesmo para o nosso país.

Mesmo que achemos um absurdo, a segurança em um evento desse porte, ainda mais após esses rumores deve ser brutalmente reforçada para se evitar que loucos cometam novas chacinas em nome de Alá. Que dessa vez, não esperem acontecer uma tragédia para se tomar as devidas precauções, pois esses seguidores fanáticos se sujeitam a tudo e não medem conseqüências para assassinar covardemente. Que esse tipo de atentado não vire moda pelo mundo afora, fazendo com que essa epidemia se espalhe e coloque milhares de pessoas inocentes em risco. Vivemos no livre arbítrio, e temos o direito de tomar nossas decisões sem retaliações como essa barbárie citada na acima. Fica a critério de cada um decidir quando terá experiências sexuais com suas parceiras, não está a critério de ninguém julgar isso, muito menos tirar a vida das pessoas baseado no que Alá diz ser o correto. Diferente do que acontece na Síria, não vamos deixar que façam do Brasil um novo Estado Islâmico, vamos combater qualquer tipo de privação de liberdade que venha a atentar contra nós, só assim seremos livres para nos expressar sem medo e privações.

Para fechar, deixo a vocês uma frase de Galileu Galilei: “Não consigo acreditar que o mesmo deus que nos deu inteligência, razão e bom senso nos proíba de usá-los.”

Segue link da matéria citada: http://noticias.terra.com.br/mundo/oriente-medio/ei-executa-casal-a-pedradas-por-sexo-antes-de-casamento,a038bcc73ff6c410VgnVCM10000098cceb0aRCRD.html

Um abraço e até a próxima! Qualquer comentário, opinião ou crítica comentem abaixo, responderei a todos com muito prazer, obrigado!

Estado Laico, um sonho ou uma realidade?

dinheiro

Por Leandro Ferraz

Queridos leitores, essa semana iremos tratar de um assunto que está cada vez mais em destaque nas mídias sociais e tomando proporções gigantescas, a bancada evangélica no congresso. Para início de conversa, ai vão algumas informações a respeito: os parlamentares com vínculo a instituições religiosas hoje, já representam um quinto do congresso e vem ganhando cada dia mais força. Em 20 anos, cresceu absurdamente o número de deputados federais e senadores evangélicos, o número mais que triplicou – para se ter uma idéia em 1990 tínhamos 23 deputados evangélicos na bancada, em 2010 esse número saltou para nada menos que 73, e continua crescendo cada vez mais. Com isso, os debates quanto aos direitos civis, legalização das drogas, liberação do aborto, laicização do estado e direitos humanos estão mais freqüentes.

Se você reparar bem, os católicos predominavam antigamente, mais com o crescimento da população evangélica no Brasil ouve um certo desequilíbrio nessa equação. A disputa transpôs o campo religioso e abrangeu o campo político de forma avassaladora. Se utilizando do pretexto de “preservar a vida” os parlamentares pertencentes as bancadas católica (22 congressistas) e evangélica, deixam de lado suas diferenças e se unem para tentar frear o avanço de pautas polêmicas como aborto, casamento homossexual e liberação das drogas. Mas os esforços de hoje se diferem do comportamento pós redemocratização, onde os movimentos católicos e evangélicos foram essenciais para o avanço dos direitos humanos e defesa das minorias, temos como exemplo temas ligados a terra, melhoria das condições de trabalho e dos cidadãos.

Temos que ficar atento quanto ao poder que essas alianças podem gerar dentro do congresso, por exemplo, a Frente Parlamentar em Defesa da Vida e Preservação da Família reúne católicos, evangélicos e outros políticos de cunho religioso, se somado, são 192 parlamentares, ou seja, 40% do congresso nacional.

Isso mostra como a religião está se tornando cada vez mais uma ameaça pro estado laico brasileiro. Hoje Cerca de metade dos deputados pentecostais é composta por pastores, cantores gospel e parentes de líderes de igrejas, tele-evangelistas e donos de emissoras de rádio e TV. Estes para serem eleitos, contam com apoio eleitoral de pastores e líderes religiosos. O certo deveria não se misturar de forma alguma interesses políticos e religiosos, mais infelizmente isso já não é mais possível, tendo em vista que a cada dia o número de religiosos no poder aumenta.

Isso fere o conceito de estado laico, para quem não conhece bem o termo segue o conceito: “Estado laico significa um país ou nação com uma posição neutra no campo religioso. Também conhecido como Estado secular, o Estado laico tem como princípio a imparcialidade em assuntos religiosos, não apoiando ou discriminando nenhuma religião. Um Estado laico defende a liberdade religiosa a todos os seus cidadãos e não permite a interferência de correntes religiosas em matérias sociopolíticas e culturais.”

O problema maior é que na teoria o estado é laico, mais na prática isso não está nem perto de acontecer. Interesses políticos estão se atrelando a interesses religiosos, bancadas de cunho religioso se reunindo no poder, agora querem eleger Marco Feliciano para a presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, ou seja, mais um fato que se concretizado, irá reforçar ainda mais a bancada no poder.

Para fechar deixo a vocês uma frase de José Saramago: “Não sou um ateu total, todos os dias tento encontrar um sinal de Deus, mas infelizmente não o encontro.”

Qualquer crítica ou sugestão, comente abaixo que responderei com todo prazer, um abraço e até a próxima.

Compartilhando Ódio

Compartilhando

Por Leandro Ferraz

Queridos leitores, essa semana teremos nada mais nada menos que mais uma peripécia vinda dos evangélicos. Os mesmos se transformaram em uma máquina de disseminar ódio, homofobia, racismo, e pelo visto isso está longe de acabar. Ontem dia 17/03/2014, saiu no site verdadegospel.com uma matéria crucificando a Rede Globo de Televisão, o título da matéria é “Rede Globo a maior patrocinadora da imoralidade no Brasil” e sabem o porque desse ódio todo? Simplesmente porque a nova novela começou e logo no primeiro capítulo teve um beijo gay entre as atrizes Fernanda Montenegro e Natália Timberg. Mesmo com toda evolução da humanidade, ainda existem pessoas que pensam dessa forma e pior, pessoas que apoiam esse tipo de pensamento.

Na matéria o Pastor Silas Malafaia diz o seguinte: “Nesta segunda-feira à noite, dia 16, a Rede Globo mais uma vez estreou uma novela que é bem peculiar ao que ela vem fazendo há anos. Entra novela e sai novela é uma verdadeira apologia ao homossexualismo e a todo o tipo de perversão moral. Não tenho nenhuma dúvida que a Rede Globo é: A MAIOR PATROCINADORA DA IMORALIDADE E DO HOMOSSEXUALISMO NO BRASIL. UMA VERGONHA!”

Gostaria de saber como uma pessoa consegue armazenar tanto ódio e homofobia, e o porquê disso. Por se tratar de um líder religioso, ele jamais deveria se posicionar dessa forma, deveria ter ciência de sua tamanha influência no meio evangélico e pregar justamente o contrário, a compreensão, partindo do preceito que toda forma de amor é válida más não, o que vemos é totalmente o contrário.

O fator preocupante é que seus fiéis seguidores com certeza alimentarão esse ódio e transmitirão isso as pessoas a sua volta. Meu receio é que o “exército” formado por eles denominado Gladiadores do Altar, citado na publicação passada, segue link: (https://aasaoficial.wordpress.com/2015/03/10/gladiadores-do-altar/comment-page-1/#comment-100), se alimente desse ódio expelido pelo pastor e se torne um grupo de extermínio. Quanto menos pessoas compactuarem com esse tipo de atitude, mais rápido o ser humano irá evoluir e teremos cada vez menos violência, agressão, homofobia e etc… Culpar uma rede de televisão por tal ato chega a ser ignorante da parte do pastor, hoje em dia, todos nós já vemos isso como uma coisa normal, não devemos alimentar esse preconceito idiota. Andando nas ruas, em shoppings ou espaços abertos é normal nos depararmos com manifestações de carinho entre duas pessoas do mesmo sexo.

A grande culpa desse tipo de intolerância, por mais incrível que pareça é da Bíblia Sagrada, segue alguns trechos da mesma que comprovam minha tese: “Se também um homem se deitar com outro homem, como se fosse mulher, ambos praticaram coisa abominável.” (Levítico 20:13 RA)

“Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contacto natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro.” (Romanos 1:26-27 RA)

“Portanto, arrependam-se e voltem para deus, a fim de que ele perdoe os pecados de vocês.” (Atos 3:19 BLH)

Chegamos a um ponto que já não cabe mais esse tipo de posicionamento perante a sociedade, já temos problemas demais, por essas e outras que sempre digo “a bíblia não serve de parâmetro para nada.” As pessoas possuem livre arbítrio e são livres para decidir sobre suas vidas, opção sexual, que carreira seguir, e não devem sofrer esse tipo de agressão. Não seja mais um “massa de manobra” e raciocine a respeito. Devemos buscar sempre a evolução como ser humano, tomando esse absurdo como exemplo você só estará regredindo e caindo nessa “lavagem cerebral” promovida por eles. E é exatamente isso que eles querem, pessoas que não questionem, que aceitem tudo de cabeça baixa, que achem tudo lindo e correto.

Devemos destacar também a parte que o Pastor menciona o seguinte impropério: “A mídia tem um papel fundamental na construção de valores e na maneira que um grupo social vive. O ser humano vive de modelos de imitação, por isso quando nascemos somos a criatura mais ignorante, para nos tornarmos a mais inteligente, e isso só é possível através das relações sociais.” Para início de conversa os valores do ser humano vem de sua família, o ser desde seu nascimento é moldado por seus pais, é papel deles fazer com que a criança cresça dentro das regras da sociedade, tendo discernimento do certo e errado. Ao contrário do que o senhor pensa, é bom que elas vejam isso na televisão e não cresçam alimentando ódio e preconceito a os homossexuais. Agora quanto a nascer burro para se tornar inteligente, me desculpe Pastor, mais acho que o senhor está fazendo o caminho inverso.

Para fechar deixo a vocês uma frase de Albert Einstein: “A palavra Deus, para mim, é nada mais que a expressão e produto da fraqueza humana; a Bíblia, uma coleção de lendas honradas, mas ainda assim primitivas, que são bastante infantis.”

Segue link da matéria citada acima: http://www.verdadegospel.com/rede-globo-a-maior-patrocinadora-da-imoralidade-no-brasil/?area=1

Qualquer crítica ou sugestão, comente abaixo que responderei com todo prazer, um abraço e até a próxima.

Gladiadores do Altar

 Gladiadores do Altar

gladiadores-altar-universal

Por Leandro Ferraz

Olá queridos leitores tudo bem?

Essa semana como previsto suponho eu, iremos tratar de um assunto que foi muito enfatizado na semana passada, divulgado em praticamente todos os meios de comunicação, um exército formado pela Igreja Universal intitulado de Gladiadores do Altar. Os mesmos vestem uniformes pretos e verdes, entram marchando no templo cheio de fiéis, batem continência, gritam palavras de ordem ditadas por um líder e se dizem “prontos para a batalha” (confesso que chega a dar até um certo medo) mais enfim. Bom, até ai tudo normal, tendo em vista que se restrinja apenas ao caráter religioso, o problema é se isso tomar proporções maiores, e ai?

Por meio de nota publicada em seu site, a Iurd diz que “buscar uma motivação violenta ou condenável em jovens uniformizados que marcham e cantam unidos em igrejas é tão absurdo quanto enxergar orientação fascista em instituições como o ‘Exército da Salvação’ e o Movimento Escoteiro, ambas organizações mundiais com base cristã e que, como a Universal, também se utilizam a analogia militar de forma positiva e pacífica.”

Para início de conversa, não entendo o real motivo para se criar tal “exército”, levando-se em consideração que o objetivo das religiões é pregar a paz mundial, a harmonia entre os povos e etc… Chega a soar contraditório se pararmos para analisar. Isso reflete claramente o quanto o fundamentalismo cristão no Brasil tem se tornado cada dia mais uma ameaça a diversidade sexual, e a proposta de um estado laico. O receio não só meu, mas de boa parte dos seres pensantes é que isso fuja do controle. Tudo é normal e nada alarmante até não gerar conseqüências graves, espero que isso não venha acontecer, mais se por exemplo começarem a perseguir ateus e homossexuais por exemplo? Muitos vão dizer que isso é exagero, que não tem possibilidade de acontecer, mais eu não vejo dessa forma. Podemos citar aqui, alguns casos que começaram inocentemente com esse, e que se tornaram catástrofes futuramente.

Um dos casos mundialmente conhecido é o Ku Klux Kan, para quem não sabe o que é, se trata de várias organizações racistas dos Estados Unidos que apoiam a supremacia branca e o protestantismo (padrão conhecido também como WASP) em detrimento de outras religiões. Tudo começou com uns idiotas com panos brancos na cabeça, da mesma forma que está começando Os Gladiadores do Altar, até que morreu o primeiro negro, depois o segundo, o terceiro e ai quando se atentaram para a situação a mesma já tinha fugido ao controle.

As Cruzadas também é um ótimo exemplo de como as coisas podem fugir do controle, se trata de movimentos militares de inspiração cristã que partiram da Europa Ocidental em direção à Terra Santa (nome pelo qual os cristãos denominavam a Palestina) e à cidade de Jerusalém com o intuito de conquistá-las, ocupá-las e mantê-las sob domínio cristão. Estes movimentos estenderam-se entre os séculos XI e XIII, época em que a Palestina estava sob controle dos turcos muçulmanos. No médio oriente, as cruzadas foram chamadas de “invasões francas”, já que os povos locais viam estes movimentos armados como invasões e porque a maioria dos cruzados vinha dos territórios do antigo Império Carolíngio e se autodenominavam francos. Ou seja, invadiram cidades catequizando arbitrariamente as pessoas, usando a religião como escudo para tais atos.

Espero que não tentem infiltrar uma espécie de “estado islâmico brasileiro” pois, no congresso já temos a bancada evangélica atuando fortemente, querendo até incluir o criacionismo na grade de ensino das escolas (tema já citado em outra matéria, segue o link: https://aasaoficial.wordpress.com/2014/11/19/criacionismo-obrigatorio-nas-escola-e-serio-isso/ ). Seria um retrocesso gigantesco se essa lei fosse aprovada, após tanta evolução por parte da ciência, iriam ensinar sobre Adão e Eva para as crianças na escola, seria engraçado se não fosse trágico.

Podemos destacar também que pela constituição federal, a formação de grupos paramilitares é crime, mais pelo visto, ninguém está se importando com isso, marcham dentro das igrejas e desferem gritos com braços esticados apontando para o altar, lembrando muito o exército de Hitler. Esse totalitarismo que está sendo imposto deve ser freado o mais rápido possível para se evitar uma tragédia futura, quem já viu o filme A Onda sabe do que eu estou falando, e se caso ainda não viu fica a dica. Meu receio começa partindo do preceito que a cada dia, cresce cada vez mais a comunidade evangélica no Brasil, diferente da Dinamarca e da Suécia por exemplo onde a população é 80% de ateus. A lavagem cerebral que conseguem exercer nas pessoas é impressionante, o indivíduo começa a freqüentar o templo evangélico, e em pouco tempo está totalmente tomado pelas doutrinas e ensinamentos absurdos pregados por eles e o pior, recriminando os infiéis e os não adeptos a doutrina

Desejo que isso não se expanda e venha a se tornar uma epidemia futuramente, que a liberdade de expressão seja respeitada e a liberdade de escolha também. Não quero ser perseguido simplesmente por ser ateu e pensar diferente dos demais, assim como os homossexuais também não podem ser perseguidos simplesmente por terem uma opção sexual diferente. Vivemos em um estado “laico” pelo menos na teoria, e não se pode obrigar as pessoas a compactuarem com esse absurdo. Como se já não bastassem extorsões, lavagem de dinheiro e disseminação do ódio entre as massas promovido pela igreja evangélica, agora eles possuem um “exército”.

Para fechar deixo a vocês uma frase do grandioso Friedrich Nietzsche: “Não posso acreditar num Deus que quer ser louvado o tempo todo.”

Qualquer crítica ou sugestão, comente abaixo que responderei com todo prazer, um abraço e até a próxima.