Proselitismo – Um ato de bondade ou de egoísmo? – ENTENDA !

10943712_773091162776178_5063800583931213570_n

Por Lucas Belarmino

O problema da não aceitação cristã de que outros tomem caminhos opostos a sua doutrina não parece ser relativo a bondade de querer a salvação do próximo. Ao meu ver decorre da vontade de não cair em tentação.

Igual quando se tenta parar de fumar. O médico avisa o fumante de que sua vida está em risco e que se não parar irá morrer. O fumante que tenta parar implora para que não fumem ao seu lado. Por muitas vezes deixa-se trair pela tentação. Tenta usar o mínimo possível, afirmando que não é perfeito e que está tentando parar de vez (sabe que é pecador). O medo de morrer o consome e o desejo de propagar os males do cigarro ou sua situação degradante provém da vontade de que os outros também parem de fumar. Não por faze-los bem, somente, mas por ser mais fácil parar de fumar se os outros também pararem.

Não é mais fácil fazer dieta quando aqueles que convivemos também a faz?

Não é mais fácil treinar pesado quando se tem um parceiro que passa pelo mesmo sofrimento?

Não é mais fácil que aceitemos uma doutrina que determina como devemos viver nossa vida o tempo todo, ditando como agir referente ao sexo, ao que se assiste, ao que se escuta, etc, se convencermos outras pessoas a fazerem o mesmo?

O religioso é escravo de seu medo quando prega que suas leis devem ser impostas a descrentes.

Criei uma analogia que explica muito bem o assunto de hoje:

Uma menina chega ao prédio em que reside e percebe que tem um menino sentado na escada. Ela então indaga ao menino qual o motivo dele estar sentado lá. Ele diz que está cansado e que não existe problema algum em sentar nos degraus.

A menina responde que sua religião não permite que sente na escada e então o menino deveria, imediatamente, se levantar. Ele responde que não frequenta a mesma religião e que não compartilha da doutrina que proíbe os degraus como assento.

Ela percebe que não pode fazer nada para tirá-lo de lá, então compartilha de seu medo em tentativa de convence-lo, dizendo que se não levantar irá ser castigado por Deus.

O menino continua sentado, ignora, diz que respeita a fé dela e que se ela acha errado sentar na escada ela deveria apenas não se sentar. Não satisfeita ela conta ao pai, que também sindico do condomínio e praticante da mesma religião, faz uso de um motivo inexistente para proibir que sentem nas escadas, citando por exemplo, que não deve sentar-se lá porquê atrapalha o transito nos corredores, quando na verdade a imposição da lei se deu através de uma tentativa de impor a lei religiosa e afetar a vida de descrentes.

E você o que acha?

O proselitismo é uma tentativa de bondade ou uma forma de suportar as doutrinas religiosas?

Deixe sua opinião nos comentários.

Lucas Belarmino

Anúncios

Deixe seu comentário ou sugira o assunto do seu interesse para futuras publicações!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s