O Jogo da Vida

Por Leandro Ferraz

a-vida-e-de-quem

Olá amigos leitores tudo bem? Estamos de volta para a primeira de muitas postagens do ano de 2015 e já retornamos como sempre levantando uma polêmica. Essa semana, mais específico dia 05/01/2015 me deparei com uma matéria digamos bem curiosa publicada no G1, o título da matéria abordada essa semana é “Testemunha de Jeová que recusou transfusão recebe alta no ES.” É compreensível que cada um tenha seu ponto de vista, seus valores, suas crenças e seus ensinamentos, mais e quando isso envolve a sua própria vida ou a de algum ente querido, não devemos repensar?

A matéria cita o seguinte “ testemunha de Jeová recusou a realizar uma transfusão de sangue após ter complicações no parto.” Situação típica onde a religião vem a bater de frente com a ciência, o que vem a ser tipicamente comum nos dias de hoje, nos deparamos com inúmeras situações onde a esse impasse vem a tona, já citei em outras matérias alguns exemplos, mais é sempre bom relembrá-los, por exemplo eutanásia, pena de morte, aborto, casamento homossexual e etc. Más certas atitudes extrapolam todo tipo de racionalidade, aja vista a citada nessa matéria.

Independente da sua crença, não vejo motivos plausíveis para um pensamento tão retrógrado como esse. Vamos analisar a situação, mesmo que a falta do procedimento (no caso a transfusão), venha no pior das hipóteses te levar a morte, será mesmo que vale a pena relutar até onde for possível, colocando sua vida em risco? Você não está cometendo nenhum pecado aceitando a ajuda da ciência, pelo contrário, isso é uma evolução conseguida a duras penas pelos cientistas, pela medicina e pela humanidade. Pense que abdicar da ciência só estará te levando ao retrocesso e além de tudo colocando a sua vida e talvez a de algum ente querido em risco, uma vez que futuramente essa mesma pessoa poderia se posicionar da mesma forma, impedindo o procedimento e talvez interrompendo a vida de uma criança, até o levando a morte.

Entendo que o velho e o novo testamento claramente os ordenam a abster de sangue, á passagens que citam isso como por exemplo (Gênesis 9:4; Levítico 17:10;Deuteronômio 12:23; Atos 15:28, 29). Os mesmos também dizem que evitam receber o sangue em respeito a Deus, como o doador da vida. Ainda bem que com o avanço da ciência se pode “burlar” esses dogmas e continuar salvando vidas, uma vez que o procedimento pode ser substituído por outras formas como o “expansores do volume” e “terapia do oxigênio” bem, mais isso é outra história.

Na matéria também cita que os familiares relutaram tentando transferir a paciente para outro hospital particular, mais os mesmos foram irredutíveis quanto a aplicação do procedimento. Espero que esses dogmas impostos e interpretados muitas vezes de forma errônea, sejam quebrados definitivamente e ações como a que ocorreu nessa matéria onde a justiça interviu e a cidadã foi coagida a receber a doação por meio de uma intimação judicial não precisem acontecer.  Pensem bem, sejam mais flexíveis perante a esse tipo de impasse, pois esse tipo de posicionamento pode ser fatal e interferir profundamente na sua vida, na sua saúde e na de outras pessoas que não tenham idade ou capacidade psícológica suficiente para expor suas próprias opiniões e precisem do aval de outras para realização do procedimento.

Para fechar deixo a vocês uma frase de Voltaire bem propícia ao tema abordado “A falsa ciência cria os ateus, a verdadeira, faz o homem prostrar-se diante da divindade.”

Um bom 2015 cheio de realizações a todos, e obrigado pela atenção,

Segue o link da matéria original: http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2015/01/testemunha-de-jeova-que-recusou-transfusao-recebe-alta-no-es.html

Anúncios