O meu desejo para 2015

Por Laudenir Araújo

1294886067-

Na parede: “DEUS ESTÁ MORTO” – Na plaquinha: ” COM CERTEZA”.

 

Lendo e vendo as coisas que acontecem pelo mundo, me vejo espantado com a falta de amor, afeto e carinho pelo próximo, mas o que teria feito com que nós perdêssemos o amor ao próximo?

Parece que perdemos a humanidade sim! Nos vemos numa correria desenfreada em busca de bens materiais para suprir a nossa carência de afetividade, uma busca insana por algo abstrato, sem uma representatividade verdadeira de algo que nos de a reciprocidade sentimental.

Estamos cada vez mais preocupados em TER, para agradar pessoas que nos parecem indiferentes ao que somos. Queremos ser admirados, mas não fazemos quase nada para que realmente sejamos dignos de tal admiração, ficou tudo material. Damos presentes para sermos lembrados mas, esquecemos que o melhor presente é a PRESENÇA, por que um presente material vai fazer com que lembrem de nós apenas, mas apenas com interesse material e assim o sentimento vai sendo posto de lado.

Pensei muito sobre o que escrever, principalmente com um tema tão importante, pois é o que o mundo precisa nesse momento.

Para se ter uma idéia de como falta sentimento ao mundo e de como perdemos a humanidade, vou citar algumas passagens e alguns vídeos que nos farão refletir.

O primeiro caso de falta de amor que vou citar é um que recebi de uma amiga, que vou chama-la de MONSTER, ela diz que a mãe, que é muito religiosa sendo inclusive ministra de uma religião, não aceita o fato de ter uma filha homossexual e a única explicação é que Deus abomina a homossexualidade, essa menina/mulher é jovem e menor de idade, está em uma época de diversas problemas devido à adolescência e já se vê sem o apoio da pessoa que melhor poderia ajuda-la. Diz a monster: “Minha mãe provavelmente nunca irá aceitar o fato de que sou homossexual, mas quando eu for independente ela terá que conviver com isso, afinal, eu NASCI assim.

Outro caso, que poderia ter outro final senão o trágico foi o da militante ateísta Roberta Baeta, que suicidou-se no dia 28 de dezembro de 2012.  A jovem Roberta, era órfã de pai e sua mãe teria lhe dito que: “ Preferia ter uma filha prostituta à uma filha atéia. A menina também estava na adolescência e sofria de transtorno bipolar, sua mãe e responsável ao invés de oferecer carinho amor e também um tratamento médico, lhe deu essas duras palavras como “consolo”.

http://www.paulopes.com.br/2013/01/suicidio-de-militante-ateista-repercute-no-facebook.html#.VJiIIsCA

Outro caso bastante estarrecedor é o caso de é o de um policial, que também é pastor, que invadiu e depredouum centro de umbanda.

http://www.noticiascristas.com/2009/05/pastor-e-policial-que-invadiram-templo.html.

Casos como estes acontecem todos os dias, e nós parecemos não nos importar, afinal de contas não é conosco.

Pensamentos como estes são inseridos em nossas mentes até que um dia, estaremos fazendo igual sem que sintamos o quão ruim ele é e aí será tarde demais, porém ainda há tempo para revermos as nossas atitudes, deixar de seguir fundamentalistas e verdadeiramente amar ao próximo, sem que esperemos uma recompensa por tê-lo feito. Ajudar uma pessoa necessitada, um animal abandonado, regar um plantinha, plantar uma árvore… São diversas maneiras de sermos verdadeiramente felizes e ter o reconhecimento que gostaríamos. Essa é uma oportunidade única, pois sempre dizemos que gostaríamos de mudar o mundo para as próximas gerações, mas para realmente mudar o mundo precisamos mudar a nós mesmos.

Mais amor, por favor!

Deixo vocês com um vídeo que sempre que vejo me emociono e espero que também emocione a todos.

https://www.youtube.com/watch?v=P0CRbUDHCbc

 

Feliz 2015!

 

Anúncios